TSO & ISPF

TSO Conceitos e Comandos

TSO - Time Sharing Option - Foi criado para que usuários possam compartilhar um sistema. Uma vez no TSO, o usuário tem acesso a Datasets, ferramentas Batch, ferramentas de monitoração de sistema, ferramentas de Sysout, ferramentas do JES, envia mensagens para outros usuário de TSO, etc.

Ao Acessar o TSO o usuário terá que usar a opção ISPF que é na verdade um menu de opções para o TSO.

Mas na tela do TSO, ainda se pode dar alguns comandos:

LISTCAT - Para listar Datasets no Catalog.

LISTCAT LEVEL(XXXXXXXX) - Lista os Datasets com um prefixo Level HLQ (High Level Qualifier), que é o primeiro parametro de um Dataset, digamos que igual ao cabeçário.

A resposta deste comando mostrará os Datasets que começam com o HLQ que foi pedido. Mostra ainda se é um Dataset VSAM ou não, se está no catalog ou nao.

LISTCAT ENTRIES ('XXXXXXXX.YYYYYYYY.ZZZZZZZZ') - Comando que mostra um Dataset espcífico.

LISTDS - Usado para listar informações sobre um Dataset. O comando pode vir das seguintes formas:

LISTDS (Dataset name) Members - Lista os membros de um Dataset.

LISTDS (Dataset name) History - Mostra data de criação e expiração de um Dataset e seu dono.

LISTDS (Dataset name) Status - Mostra os DD's associados e a disposição no Dataset.

LISTDS (Dataset name) LEVEL - Mostra os Datasets com a HQL requerida.

O comando RENAME também pode ser usado para renomear um Dataset:

RENAME OLD-NAME NEW NAME ALIAS - A parte do parametro ALIAS só é usada para Datasets particionados.

Os comandos ALLOCATE e FREE pode ser usados para alocar e liberar um Dataset para que se possa fazer qualquer alteração, etc.

Existe o comando de XMIT, para transmitir as informações de um Dataset para um outro usuário ou membro de Dataset, para um endereço de e-mail, etc.

XMIT XXXX.ZZZZ DSN('yyyy.wwwwww') MEM(asdfg) - Exemplo de um Dataset sendo enviado para um membro de outro dataset.

O usuário que for receber o arquivo vai receber uma mensagem no TSO assim que logar para que o habilite a receber seu arquivo. A resposta desta mensagem deve ser 'RECEIVE'. O usuário que enviou recebe uma mensagem confirmando o recebimento.


ISPF - Interactive System Productivity Facility

O ISPF funciona como um facilitador para o usuário de TSO. Disponibilizando em seu menu as opções para trabalhar com

Datasets, ou até XMIT, tal qual o TSO, só que mais amistoso. O ISPF dá ainda opção para utilizar outras ferramentas de sistema.

Com relação a Datasets, o ISPF dá opção de ver, editar imprimir, criar deletar, catalogar, descatalogar, etc.

Na tela do TSO, o usuário digita ISPF, daí então a tela inicial do ISPF e seu menu vão se apresentar.

A tela do ISPF tem como primeira opção uma linha de comando, logo acima do menu, para que se possa digitar qual opção do menu se quer escolher. Esta linha de comando dá ainda a opção de digitar comandos de TSO, como XMIT por exemplo. Para isso é só colocar o prefixo TSO antes do comando que se deseja.

As três primeiras opções do menu são exclusivas para se trabalhar com Datasets.

1 - View - Para mostrar Datasets.
2 - EDIT - Para criar ou mudar Datasets.
3 - UTILITIES - Para funções de utilidades nos Datasets e Libraries ( biblioteca ). Para editar, ver, deletar, criar,
modificar, etc.

As opções 4 e 5 são FOREGROUND e BATCH, e que não são utilizadas por usuários.

A opção 6, é usada para comandos de TSO. A outra opção além da linha de comando no ISPF é esta opção. Ao escolher a opção 6, o usuário vai ver uma tela com uma linha de comando bem grande que dá a opção de usar um comando que seja muito grande.

Assim que digita a opção 3 ( Utilities )
do ISPF, o seguinte menu vai aparecer:

1 - Library - Para trabalhar com Library
2 - Data Set - Para Dataset.
3 - Move/Copy - Para mover e copiar membros de Dataset.
4 - Dslist - para imprimir ou listar Datasets.
5 - Reset - Reseta estatisticas de membros na biblioteca do ISPF.
6 - Hardcopy - Inicia saída Hardcopy.
7 - Transfer - Para transferencia de Dataset.
8 - Outlist - mostra, deleta ou imprime saida de job na held queue.
9 - Format - Formata definições de dados.

Do 11 em diante são opções de Compare e Search.

As opções mais usadas por usuários são 1, 2, 3 e 4.

A opção 4 é a mais usada, pois é por ela que o usuário entra nos datasets. Para isso o usuário coloca o nome do Dataset na opção Dsname Level.

Todas as opções do menu principal tem seus submenus. A qualquer momento em qualquer dos menus pode-se ir a outros menus digitando na linha de opção =3.4 por exemplo.

Usando o ISPF

O ISPF é customizável, isso significa que outras opções pode entrar no menu, ou até serem tiradas dele. A opção para isso seria SETTINGS.

Existe uma outra linha de opções para configuração no topo da tela do menu principal do ISPF.

LOG/LIST - FUNCTION KEYS - COLORS - ENVIRON - WORKSTATION - IDENTIFIER - HELP

Para usá-la é só colocar o cursor na opção que se deseja e assim pressionar Enter. Estas opções dão ao usuário a

oportunidade de customizar todo o uso de um ISPF, caso ele tenha autoridade para isso, é claro. Por exemplo, geralmente, a tecla PF2 é custimizada para que o usuário possa fazer um Split de telas, ou seja, o usuário pode usar duas telas diferentes numa mesma sessão de TSO, digitando PF2 na primeira tela e depois PF9 para ir de uma para outra. Esta opção pode ser usada de qualquer ferramenta que seja acessivel pelo menu do ISPF.
Usando comando SWAP é possivel também 'pular' de uma tela pra outra somente digitando SWAPX, onde X é o número da tela que vc definiu como 1 ou 2 ou 3, etc.

As outras opções do ISPF são para os aplicativos de Batch tais como os Schedulers CA7, OPC, ControlM e Zeke, as
ferramentas de JES que são SDSF e SAM, as ferramentas de Outputs RMDS, CAView, Bundl, IOF, e ainda as ferramentas de sistema que são Sysview, Omegaview e Netview.

Quase todas as ferramentas citadas estarão em tópicos e Links neste site.

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License